Atualidadenotícias

Portugal é um dos países com menos dias de férias

Com apenas 22 dias úteis de férias legais, Portugal está entre os países da Europa que menos férias têm. Abaixo de Portugal, só a Irlanda e a Bélgica: oferecem 20 dias úteis aos trabalhadores. Também a nível de feriados, gozamos atualmente somente nove dias, um dos números mais baixos da União Europeia (UE), apenas igualado pela Irlanda.

Abundam os estudos que ligam a produtividade dos trabalhadores à qualidade e ao tempo de férias de que usufruem. Os ingleses sabem-no e, de acordo com um estudo da agência de viagens online Expedia, são a nacionalidade menos disposta a cancelar férias devido às necessidades de trabalho: apenas 24% já o fizeram, quando, em média, 50% dos inquiridos de todo o Mundo já mudaram planos devido a compromissos profissionais.

Entre as principais nacionalidades de turistas que Portugal recebe estão também os “motores” da Europa, como a Alemanha, a França ou a Holanda, que aqui “carregam baterias” para o resto do ano. Os alemães, holandeses e irlandeses que vêm ao país passam, respetivamente, 26%, 36% e um terço das férias nos nossos aldeamentos turísticos. Os portugueses ou os espanhóis, por seu turno, não chegam a gozar 10% das férias na hotelaria portuguesa.

Analisando os nossos dez principais mercados emissores, é curioso ver a relação entre o tempo de estada médio na hotelaria portuguesa e a produtividade de cada país, medida em euros por hora trabalhada.

O Reino Unido é a principal origem dos turistas que recebemos e que ficam, em média, cinco noites na hotelaria nacional (6,1 noites em aldeamentos turísticos) e tem uma produtividade de 39,2 euros por hora – em média, passam 17,8% dos seus 28 dias de férias em Portugal (22%, se falarmos de aldeamentos). A par, também os irlandeses ficam em média cinco noites em Portugal ou 6,9 noites em aldeamentos turísticos, o que representa 20,8% a 28,8% dos seus 24 dias de férias, respetivamente. E a produtividade é de 48,8 euros por hora.

Seguem-se os holandeses, simultaneamente os terceiros mais produtivos do nosso top 10, com 45,8euro por hora, e os que mais tempo ficam por cá: em média 4,8 noites, chegando a 7,9 noites em aldeamentos. Ou seja, dedicam 21,8% a 36% dos seus 22 dias de férias ao nosso país.

Os finlandeses ocupam o quarto lugar em termos de estada média em Portugal, com 4,7 noites, o que representa 15,6% dos seus 30 dias de férias. Durante o ano, a sua produtividade atinge 39,7euro por hora.

A Alemanha gaba-se de produzir 42,8euro por hora trabalhada e concede 30 dias de férias (mínimo de 24 dias) à maioria dos trabalhadores. Em média, estes gastam 4,5 noites em férias em Portugal, aumentando para 7,8 noites no caso dos aldeamentos turísticos, ou seja, passam entre 15% e 26% das férias por cá.

A Bélgica também está entre os mais produtivos (45,9euro/hora) e os que mais turistas enviam para cá, ficando, em média 3,6 noites na hotelaria portuguesa. Tal representa 18% dos 20 dias de férias dos belgas.

Os franceses ficam, em média, 3,1 noites alojados em férias em Portugal, o que representa cerca de 10% dos 30 dias a que os trabalhadores têm direito. Por hora, a produtividade é de 45,6euro.

Quer os espanhóis, quer os italianos têm uma estada média de 2,5 noites na hotelaria portuguesa e a produtividade também é semelhante: 32,1euro e 32,2euro, respetivamente.

A única diferença é que os espanhóis passam cá 8% dos 30 dias de férias e os italianos aproveitam em Portugal 10% (20% se for em aldeamentos) dos 24 dias a que têm direito.

 

Feito por  Erika Nunes, Dinheiro Vivo

Previous post

Cuidados a ter com os alimentos no verão

Next post

Aumentar os vencimentos nem sempre é uma ideia luminosa…

Cristina Barros

Cristina Barros

No Comment

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *